Guarapuava/Poker - PR 5 x 2 Floripa Futsal - SC
Intelli - SP 4 x 4 Umuarama - PR
Copagril - PR 4 x 6 Concórdia - SC
Corinthians - SP 5 x 2 Joinville/Krona- SC

Paulista Mirim Interior contará com equipes de três cidades  •  Com 20 clubes, Liga Futsal acontece só depois da Copa  •  Liga Paulista de Futsal começa nesta segunda com 20 equipes  •  Fundação e Filsan recebem abertura do Paulista Mirim   •  Liga Futsal entra nas quartas de final  •    
caderno Opinião
A Fidelidade no Futsal

Por José Luis Munuera Reyes

O esporte não sobrevive sem patrocínio. Os custos para manter uma equipe são altos. Por isso é aquele tal de começa-pára a todo instante. Fica difícil criar raiz e consequentemente a torcida não é cativada, pois quando começa acostumar com o time ele pára. O círculo é vicioso, a instabilidade pior ainda.

Acho que os salonistas podem fazer algo concreto para cativar e manter patrocinadores. Quem lembra daquele episódio que o jogador Tonhão, ex-zagueiro do Palmeiras/Parmalat, pisou na camisa da Portuguesa e falou bobagem? Pois é, o que os portugueses donos de padaria fizeram? Ameaçaram não vender mais produtos da marca em seus estabelecimentos. Essa posição criou uma grande incerteza na Parmalat, o jogador foi obrigado pedir desculpas e a própria empresa se justificar.

Quero dizer que a comunidade salonística é muito grande. Quem vive apenas o futsal oficial não conhece o futebol de salão. Ele é muito, mas muito praticado. Em quase toda esquina das ruas paulistas e dos grandes centros brasileiros tem uma quadra. O extra-oficial é fortíssimo, movimenta muitos jogos, árbitros, troféus, jogos de camisa, tênis, caneleira e diversos produtos esportivos, o que consequentemente gera empregos.

Está aí o caminho para amenizar o problema de patrocínio. O grande dilema na hora de pedir patrocínio é justamente o que oferecer. O futsal não tem divulgação, ou tem muito pouco. O público, isoladamente, em um jogo exclusivo, é pequeno, então como convencer. VAMOS CRIAR A FIDELIDADE NO FUTSAL.

É isso mesmo. Todo praticante de futebol de salão é ser humano como outro qualquer. Vai ao banheiro, come, bebe e consome tudo que os outros não esportistas também consomem. Então, vamos criar um plano de fidelidade com nossos patrocinadores.

A idéia é que ao consumir qualquer produto, seja um café, uma bala, um serviço bancário ou a compra de um boné, o salonista procure comprar de quem investe no futsal.

Eu, por exemplo, até hoje compro produtos Frango Sertanejo, que investiu muito tempo no futsal. Se tiver outro investidor no futsal de frango vou comprar dessa marca. Formando a Fidelidade no Futsal teremos como trazer retorno aos patrocinadores. Afinal, somos uma comunidade muito grande, que merece respeito, mas que precisa se impor e mostrar que é capaz de fazer o futsal dar retorno.

Demais notícias

  Eventos em destaque  
 
 
     
  Publicidade  
 







 
     
 

  Jornal do Futsal
Rua Palminópolis, 115 / 36
05584-090 - Jd. Boa Vista - São Paulo - SP
Fone.: (11) 3462-8861